Saúde - 07/03/2014

Intervenção da Santa Casa deve terminar

Foi sugerido uma nova diretoria para que a Santa Casa saia da intervenção.



  • Administração Municipal expõe os problemas enfrentados com a intervenção.

  • Interventor sugeriu a eleição de uma nova diretoria para que Santa Casa saia da intervenção.

Em reunião, interventor falou sobre os resultados das ações nos últimos meses e destacou sobre a importância da Santa Casa ter uma mesa administrativa para que a intervenção seja suspensa o mais breve possível. ACEI apóia iniciativa.

O problema financeiro da Santa Casa de Misericórdia de Itararé não é uma discussão recente e, tentando contornar a situação, há cerca de sete anos o local está sob intervenção da Prefeitura. Com isso, a situação ao invés de melhorar piorou. Com o passar dos anos a dívida só aumentou e hoje ela já chega a mais de R$ 6 milhões.

Em agosto, por meio de uma comissão que transição que foi formada, após várias entrevistas com profissionais com experiência hospitalar, foi escolhido e nomeado um novo interventor para tentar reverter a situação. Após um semestre à frente da instituição, no dia 28 de fevereiro, Marcos Giannella se reuniu com os irmãos (sócios), vereadores, médicos e empresários da cidade para apresentar o trabalho que foi realizado neste período.  De acordo com o interventor, ações em diversas áreas da Santa Casa, tais como projetos de mudança física, readequação do quadro de funcionários, controle nas compras e cardápio, reformulação de rotina, reajuste de contratos, alterações do Amigos, eventos, campanhas, entre outros culminaram em uma redução do déficit mensal.

“Com isso quitamos os salários atrasados dos médicos, melhoramos a estrutura, entre outras coisas. O passivo financeiro teve uma redução de 16%, tirando os tributos. A perspectiva de 2014 é que o déficit operacional que era de R$ 157 mil/mês seja de R$ 93 mil/mês”, destacou.

Após a explanação, Giannella informou que o principal objetivo do encontro era mostrar que a dívida pode ser administrada e que a Santa Casa precisa ter uma nova diretoria para sair da intervenção. “Queremos que isto aconteça o mais breve possível, mas é preciso respeitar os trâmites. Quando estiverem tudo certo os quesitos que estão no TAC da intervenção, podemos solicitar que ela seja suspensa”, explicou.

A mesa administrativa precisa ser composta apenas pelos participantes do Conselho da Irmandade, que hoje somam 33 irmãos. Porém, como há 37 vagas em aberto na Irmandade, quem tiver interesse em participar poderá se cadastrar para ser avaliado pelos irmãos. “Algumas pessoas já demonstraram o interesse, mas ainda estamos formando a nova diretoria. Pode ser que tenha mais de uma chapa e aconteça uma eleição”, disse o interventor.

A Prefeitura, representada pelos secretários de Administração (Eduardo Furlani Gradin) e Finanças (José Carlos Andrade), afirmou que a intervenção precisa terminar, pois o Ministério Público impetrou uma ação civil dizendo que a Prefeitura precisa licitar tudo que for comprado dentro da Santa Casa, enquanto estiver em intervenção. “No momento isto não é viável nem para o hospital nem para a Prefeitura, por isso é necessária que a Santa Casa tenha sua própria administração”, destacou Gradin.

Andrade garantiu que mesmo com o fim da intervenção a Prefeitura não irá abandonar a Santa Casa. “Iremos continuar pagando a subvenção (R$ 332.500,00) e também vamos tentar quitar algumas dívidas”.

A reunião aconteceu na sede da Associação Comercial e Empresarial de Itararé. Desde o início das reuniões para a formação da nova mesa administrativa, a diretoria da ACEI dá total apoio participando com integrantes e ações para ajudar a Santa Casa. “Sabemos da importância da nossa Santa Casa para a cidade e por isso é muito importante que ela se recupere”, finalizou Reinaldo Santiago, presidente da ACEI.  

Veja mais


Samu de Itapeva é o segundo em qualidade do país.

Com realização de capacitações constantes, o SAMU de Itapeva tornou-se referência em qualidade.

Ler notícia

Medicamentos vencidos não devem ser jogados no lixo doméstico

Ao descartar remédios em vaso sanitário ou pias as pessoas podem estar ajudando a contaminar o solo e a água

Ler notícia

Saúde Bucal da rede municipal participa de capacitação em São Paulo.

Estes profissionais estão se capacitando para atender pessoas com deficiência na rede municipal.

Ler notícia

Paciente do Hospital Amaral Carvalho e doador de medula óssea se encontram.

"Quando vi o pai e sua filha felizes, ela saudável, brincando e correndo, me senti honrado. Não há preço que pague um bem que podemos fazer ao próximo" comentou o doador Paulo.

Ler notícia


Comentários