Cultura - 24/07/2013

São feitas de tecido, linha e enchimento e se falassem diriam que são feitas com puro talento

Muitas meninas, antes de toda esta parafernália tecnológica do mundo moderno, já embalaram seus sonhos abraçadas a uma boneca de pano.



Não é a toa que um dos mais conhecidos autores de contos infantis, Monteiro Lobato, deu vida a uma delas. Emília.

Saindo do mundo da literatura infantil, hoje encontramos em Itararé, uma mulher que também faz bonecas de pano feito Tia Anastácia.

Com linha, tecido, agulha e enchimentos, Maria Edinéia Müsel dá asas aos sonhos e fantasias de muitas meninas e consegue encantar também os adultos.

Aproximadamente há dez anos, Maria Edinéia Müsel, 47 resolveu realizar um sonho seu e de sua filha, ou seja um book. “Na época não tínhamos dinheiro e minha filha mais velha, Maria Thereza, hoje com 26 anos me ajudava a confeccionar pano de prato”, diz Edinéia.

O problema, segundo Edinéia, é que ela já havia feito o book de sua filha e precisava pagá-lo. Foi quando Maria Thereza deu a ideia de fazer uma boneca de pano. “Eu costurei e ela pintou. Mas a primeira ficou horrível”, comenta Maria Edinéia que acrescentou “mesmo assim continuamos a insistir, pois precisávamos pagar as fotos”.

Conta Edinéia que a segunda boneca ficou melhor e emprestou R$ 60 do marido para poder aumentar a quantidade e conseguiram montar trinta delas, além de algumas bolsas de pano.

Coincidentemente naquele ano teve uma das festas de peão de Itararé, e elas conseguiram um espaço para expor o seu trabalho junto à casa do artesão. “Nós conseguimos vender em dois dias todas as bonecas e bolsas que confeccionamos, além de aceitar encomendas para o final da festa. Foi um sucesso que nem nós esperávamos e nos animou a continuar produzindo bonecas”.

Com o dinheiro das bonecas e das bolsas, a artesã pagou o tão sonhado book das filhas e foi aperfeiçoando suas criações. “Fomos a São Paulo, compramos mais material e demos início à confecção. Com isso até decidimos parar com os panos de prato e nos dedicamos às bonecas”, diz Edinéia.

Maria Edinéia é casada com Fábio Veiga,48 e tem mais dois filhos, Mariane,22 e Lucas,20 mas o lado artístico e da habilidade ficou apenas com as duas.

Hoje, Maria Edinéia costura e monta as bonecas sozinha, pois sua filha Maria Thereza formou-se em administração e trabalha em Sorocaba/SP. “Ela sempre me ajudou nos finais de semana, pintando o rostinho das bonecas. Quando minha filha não pode vir a Itararé, eu mesma pinto, mas não é o meu forte”, diz a artesã.

Para quem observa o trabalho de Maria Edinéia, logo percebe o capricho e os detalhes com que esta artesã procura dar as suas peças. O fato de ser feito artesanalmente, faz com que cada boneca tenha uma forma e um acabamento diferente. “Eu não faço pensando em deixar tudo igual, apenas a expressão facial é que deixamos parecido, mas mesmo assim não é igual”, afirma Edinéia.

No expositor de sua casa existem Emílias, bonecas de vários times paulistas, bruxinhas com suas vassouras voadoras e até mesmo uma boneca de cor. Esta boneca de cor, a artesã fez a primeira sob encomenda para alguns clientes na FIAJER – Feira de Artesanato e Renda em Sorocaba. “Foi algo muito interessante, pois ela é uma das mais vendidas, embora dê um pouco mais de trabalho, porque tanto nas mãos quanto nos pés eu procurei fazer o detalhe dos dedos e ficou bem diferente das que normalmente faço”, diz Edinéia.

Segundo a artesã todas as bonecas são feitas em tecido de algodão e enchidas com “plumant” acrílico que dá uma maciez e durabilidade muito boa.

Hoje, suas bonecas são vendidas praticamente todas em Sorocaba, através de sua filha mais velha que atende pedidos realizados na empresa onde trabalha. “Aqui em Itararé, eu vendia as bonecas chaveiro para as floriculturas da cidade. Praticamente todas elas recebiam as minhas bonequinhas”, diz Edinéia.

Atualmente, Edinéia montou uma loja de artesanato na esquina da Praça São Pedro com mais seis artesãs de Itararé, onde vende parte de sua produção. Além disso, Edinéia sempre teve vontade de dar aulas de como costurar as bonecas de pano e montou há cerca de três meses um curso de costura e artesanato. “Eu comprei mais uma máquina e experimentei falar pra uma ou outra aluna e hoje já estou com doze pessoas, entre adultos e crianças aprendendo de tudo um pouco”. Conta a artesã que no início a ideia do curso era mais para crianças e que não imaginava que muitos adultos também iriam se interessar.

No último dia 16 de julho, Edinéia foi convidada para participar do programa “Arte na TV” com Kakau Marioti em Sorocaba. Este programa dá dicas de como fazer artesanato e é apresentado ao vivo no shopping Itavuvu.

Agora, com a grande procura do curso de confecção de bonecas de pano, Edinéia pretende ampliar as instalações de sua casa para acomodar melhor suas alunas. “Eu pensei primeiro em alugar algum cômodo, mas decide pela ampliação e reforma de minha casa pois assim fico na minha própria casa e é um investimento que depois de pago é meu”, salientou.

Enquanto isso, a artesã vai fabricando suas bonecas de pano, talvez até imaginando que um dia elas pudessem falar como a Emília dos contos de Monteiro Lobato. E o que será que elas diriam? Que foram feitas das mãos de uma mulher que transformou retalhos, linha e enchimento em pura magia para milhares de crianças que dormem abraçadas à suas bonecas e que recebem nomes diversos, muitas vezes transformando-se em suas companheiras pelo resto da vida? Só a imaginação pode dizer.

Veja mais


Quarteto de guitarristas

Grupo encerra a programação anual do Circuito Cultural Paulista em Itararé no dia 24 de novembro

Ler notícia

Jéssica Mello é eleita Miss Itararé 2015.

O evento aconteceu no Clube Atlético Fronteira e teve a participação de 8 candidatas.

Ler notícia

"Blues Etílicos" é destaque no Circuito Sesc de Artes

Banda carioca encerra a programação do dia 16 de junho, na Praça São Pedro

Ler notícia

Vila Novo Horizonte recebe adaptação circense de William Shakespeare.

Espetáculo "Se Romeu e Julieta" acontece dia 15 de agosto, sábado, em frente à creche Maria de Lourdes Pimentel.

Ler notícia


Comentários