Policial - 16/03/2016

Polícia Militar, Guarda Civil, Conselho Tutelar e Fiscalização realizaram Operação Conjunta.

Fiscalização de bares e lanchonetes noturnas e a presença de menores foram alvos principais.



No dia 12 de março de 2016, por volta das 22h00min, a Polícia Militar do Estado de São Paulo, juntamente com a Guarda Civil Municipal, o Conselho Tutelar e a Fiscalização Tributaria do Município de Itararé realizaram uma mega operação conjunta, visando à fiscalização de bares e lanchonetes noturnas. Foram fiscalizados/vistoriados 9 (nove) estabelecimentos comerciais, onde foram solicitados seus referidos alvarás de funcionamento e também orientados sobre a questão da perturbação do sossego público e ainda quanto a presença irregular de menores de idade consumindo bebidas alcoólicas.

Destaca-se que a operação durou cerca de 4 (quatros) horas e contou com um efetivo de 26 integrantes , entre Policiais Militares, Guardas Municipais, Conselho Tutelar e Fiscalização de Tributos Municipais.

O Comandante Interino da 3ª Companhia da Polícia Militar, sediada em Itararé, 1º Tenente Lima, destacou que Operações desse gênero são extremamente benéficas para a população, pois ao mesmo tempo em que combate irregularidades em suas diversas esferas, também orienta usuários e proprietários de estabelecimentos comerciais quanto a suas responsabilidades e deveres enquanto cidadãos, relatando ainda que outras Operações dessa mesma magnitude serão realizadas em Itararé.

Veja mais


Prefeitura firma convênio com PF para início de processo de armamento da GCM

Foram apresentados documentos com comprovações técnicas que justificam a necessidade da GCM de Itararé a receber o porte de arma.

Ler notícia

Polícia Civil prende traficantes com o apoio da GCM

Além desta ocorrência a GCM atendeu ainda casos de embriaguêz ao volante e realizou uma blitz

Ler notícia

Polícia Civil de Itararé recupera veículo roubado.

A origem do veículo é a cidade de Itaí onde foi roubado em dezembro do ano passado.

Ler notícia

Operação Policial na Barreira

Até o fechamento da matéria não havia registro de nenhuma ocorrência mais grave.

Ler notícia


Comentários