Agricultura - 05/10/2017

Agropecuária impulsiona economia do Brasil.

Censo Agro 2017 vai revelar nova realidade do setor e possibilitar que produção seja aprimorada para crescer mais.



Com uma expectativa de crescimento entre 9% e 11% em 2017, o setor agropecuário é um dos que mais contribui com a economia do País. Prova disso está na balança comercial brasileira. No superávit de US$ 47,7 bilhões registrado em 2016, o agronegócio foi responsável por 46,2% de tudo o que foi vendido ao exterior.

Apesar dessa relevância, o setor carece de dados atualizados e completos sobre as características da produção no Brasil, já que o último Censo Agropecuário foi realizado em 2006. O novo levantamento iniciado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta semana pretende suprir essa necessidade.

Paulo Camuri, assessor técnico da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA), explica que o setor passou por mudanças significativas desde que foi realizado o Censo Agro 2006. “Na comparação da safra 2005/2006 com a safra 2016/2017, tivemos um aumento de produtividade de 55%, o aumento da área plantada em 26% e dobramos a produção para 238 milhões de toneladas de grãos”, diz.

Além dos resultados que mostram o crescimentos da agropecuária, o Censo de 2017 deve mostrar também mudanças na forma de produção. “Imaginamos que essa fotografia virá diferente e para melhor. É importante termos acesso a essa nova realidade do mercado agropecuário, do perfil da propriedade, do uso do solo. Essas características vão ajudar a promover novas políticas públicas, afirma Camuri.

Produção Sustentável

Preocupado em promover o crescimento com responsabilidade, o governo incentiva práticas de manejo sustentáveis no agronegócio. O Ministério da Agricultura, por exemplo, executa o Rural Sustentável, que visa à adoção ampla pelos produtores rurais de tecnologias agrícolas de baixa emissão de carbono, que recuperem o potencial produtivo de áreas agrícolas degradadas e que permitam restaurar áreas de manutenção legal de vegetação nativa.

Outro plano é o Plano Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC). A finalidade é organizar e planejar as ações a serem realizadas para a adoção das tecnologias de produção sustentáveis, selecionadas com o objetivo de responder aos compromissos de redução de emissão de gases do efeito estufa no setor agropecuário assumidos pelo País. As ações do plano podem ser conferidas aqui.

Veja mais


Ministério da Agricultura prioriza controle de oito pragas.

Lista elaborada pelo ministério apresenta doenças de maior risco fitossanitário.

Ler notícia

Toxinas de fungos podem reduzir uso de herbicidas.

Esta técnica preserva o cultivo principal.

Ler notícia

Sindicato Rural e SENAR ministraram curso sobre operação de motosserras.

O objetivo do curso é assegurar um melhor manuseio do equipamento para evitar acidentes.

Ler notícia

Prefeitura adquire ensiladeira para atender produtores rurais

A ensiladeira estará à disposição dos produtores nos próximos dias.

Ler notícia


Comentários