Cotidiano - 05/10/2017

Primeira frota de ônibus a hidrogênio passa a circular no País.

São Paulo é o primeiro estado brasileiro a receber a frota de ônibus livres de emissão de poluentes.



São Paulo (SP) é o primeiro estado do País a receber a primeira frota brasileira de ônibus a hidrogênio para transporte urbano. Os veículos, em funcionamento desde a última segunda-feira (15), têm tecnologia de propulsão, ou seja, não emitem poluentes, apenas vapor d'água é eliminado pelo escapamento dos ônibus. Os coletivos também oferecem mais espaço aos passageiros, aperfeiçoamento dos sistemas de controle e integração a bordo e nacionalização de todo o sistema de tração.

Os ônibus apresentam 45% de energia renovável – contra 14% do resto do mundo -, colocando o País em uma posição de destaque mundial. Além do Brasil, os únicos países capazes de desenvolver e operar ônibus com tal tecnologia são Alemanha, Canadá e Estados Unidos.

A primeira frota vai circular no trecho Diadema/Morumbi, no Corredor São Mateus-Jabaquara (ABD). As carroçarias dos veículos trazem desenhos de pássaros representativos da fauna brasileira e foram batizados com o nome de três espécies: Ararajuba, ave da região Amazônica que representará as regiões Norte e Nordeste; Tuiuiú, ave símbolo do Pantanal e Sabiá Laranjeira, considerada por decreto presidencial como um dos quatro símbolos nacionais.

O projeto foi coordenado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU),  Agência Brasileira de Cooperação (ABC), direção do Ministério das Minas e Energia (MME),  e recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF) e da Agência Brasileira de Inovação (Finep).

Veja mais


Administração adquire capinadeira à fogo

Capinadeira a fogo ajudará no controle do mato na zona urbana de Itararé

Ler notícia

Golpe ameaça bloquear usuários brasileiros no WhatsApp.

Golpes de phishing como este costumam infectar a máquina para roubar dados pessoais e financeiros do usuário.

Ler notícia

Bancários podem voltar a trabalhar a partir de amanhã.

Sindicatos realizarão assembleias hoje para decidir.

Ler notícia


Comentários