Política - 15/02/2016

Passeata dos Servidores Municipais em greve agita o centro da cidade.

Funcionários municipais querem os 10,67% de reajuste salarial baseados no índice da inflação.



Cerca de 500 (quinhentos) Servidores Municipais, segundo informou o Sindicato da categoria, realizaram uma passeata pelo centro da cidade, mais especificamente na Rua São Pedro nesta segunda-feira (15).

Desde a semana passada, os Servidores Municipais estão em greve pela reposição salarial de 10,67% correspondente ao reajuste anual e baseado no IPCA - Índice de Preços ao Consumidor Amplo que a atual administração alega não poder pagar.

Segundo a Prefeita Cristina Ghizzi (PT), a arrecadação municipal caiu em mais de R$ 4 milhões, o que inviabiliza o reajuste. A Prefeita sugeriu a categoria, um reajuste escalonado de 2% ao ano até atingir o índice exigido pelos manifestantes.

O presidente do Sindicato dos Funcionários Municipais, Willer Costa Mendes em entrevista nesta segunda-feira (15) disse que a greve é legal, pois ofícios foram encaminhados ao Ministério Público, Prefeitura e Ministério do Trabalho. “Esta greve só foi deflagrada depois que ela disse em reunião que não daria o reajuste salarial”, relatou Willer. “A proposta dela foi dar aumento escalonado de 2% em 2016, 2017, 2018, 2019 e 2020 e 0,67% em 2021. E a responsabilidade fiscal onde fica? Como ela pode deixar este aumento para os próximos prefeitos? Ela está se baseando no Estado, dizendo que se o Estado pode, ela também pode. Ela pode tudo!”, disse indignado o presidente.

Perguntado sobre até quando a greve deverá permanecer, Willer disse que somente dependerá da prefeita. “Enquanto ela não sentar e conversar sobre o reajuste de 10,67% estaremos em greve e a Câmara Municipal também está integralmente a favor dos grevistas”, finalizou Willer Costa Mendes que também é vereador.

Enquanto o impasse continua, somente os 30% dos serviços previstos em Lei continuam sendo oferecidos à população. As demais repartições, escolas e creches permanecem fechadas. Os manifestantes, após a passeata se dirigiram novamente para a Prefeitura, onde deverão manter a greve até ordem contrária.

Veja mais


Condersul se reúne em Itararé e discute “Cidades Resilientes”.

Construir cidades mais seguras é um desafio a ser alcançado pelas cidades formadas pelo consórcio.

Ler notícia

Retirado projeto de lei que amplia perímetro urbano.

Seriam incorporadas à zona urbana três áreas particulares no bairro Lavapés - Chácara Bela Vista, Estância São Genaro e Estância O Casarão.

Ler notícia

Sessão da Câmara de Itararé foi marcada pela indignação de comentários feitos pelo Coordenador de Cultura nas redes sociais.

O vereador Lúcio Mariano exigiu uma retratação pública do atual Coordenador de Cultura.

Ler notícia

Exoneração da Secretária Municipal de Saúde

Ao final da Nota o executivo disse que tentará desvincular esta decisão para demais secretários

Ler notícia


Comentários