Agricultura - 09/11/2015

PAM 2014: recorde de produção da soja impulsiona agricultura.

Impulsionada pelo novo recorde de produção de soja (86,8 milhões de toneladas), a agricultura brasileira registrou, em 2014, crescimento de 8,1% no valor de produção.



Impulsionada pelo novo recorde de produção de soja (86,8 milhões de toneladas), a agricultura brasileira registrou, em 2014, crescimento de 8,1% no valor de produção, chegando a R$ 251,2 bilhões. A soja, o café arábica e o algodão herbáceo foram as culturas que mais contribuíram para o aumento do valor de produção. Das 64 culturas investigadas, 39 apresentaram aumento na produção e 25, queda. Além da soja (mais 5,0 milhões de toneladas), destacaram-se a mandioca (mais 1,8 milhão de toneladas), o algodão herbáceo (mais 820 mil toneladas) e o trigo (mais 523 mil toneladas).

Prejudicada pela estiagem em 2014, a cana-de-açúcar (-4,0%) destacou-se entre os produtos em queda. São Desidério (BA) liderou o ranking nacional do valor da produção (R$ 2,3 bilhões), tendo o algodão herbáceo como principal produto. A soja foi o principal produto de 41 dos 50 municípios com maiores valores de produção, com destaque para Sorriso (MT), que, com valor de produção de R$ 2,2 bilhões, ocupou a segunda colocação no ranking dos municípios.

Essas informações estão na Pesquisa da Produção Agrícola Municipal (PAM) 2014, que investiga 64 produtos da agricultura nacional e tem resultados para Brasil, grandes regiões, estados e municípios. 

Todas as grandes regiões registraram aumentos no valor da produção agrícola, em 2014, sendo os maiores no Nordeste (19,5%), Centro-Oeste (12,4%) e Norte (11,7%), seguidos por Sul (4,1%) e Sudeste (3,1%). Com isso, o valor da produção chegou a R$ 71,5 bilhões (Sul); R$ 69,2 bilhões (Sudeste); R$ 64,2 bilhões (Centro-Oeste); R$ 33,3 bilhões (Nordeste); e R$ 13,0 bilhões (Norte).

Considerando as Unidades da Federação, São Paulo manteve a hegemonia, embora a participação no valor de produção tenha caído de 16,0% para 14,8%, entre 2013 e 2014, em função das altas temperaturas e baixas precipitações, que prejudicaram a cana-de-açúcar. Na segunda posição, ficou Mato Grosso (13,5%), seguido por Paraná (12,9%), Rio Grande do Sul (12,2%) e Minas Gerais (10,3%).

O valor da produção agrícola de São Paulo totalizou R$ 37,2 bilhões, em 2014, e o principal produto foi a cana-de-açúcar (57,5%), seguida pela laranja (9,8%), soja (4,6%), tomate (4,5%) e café arábica (4,3%). Em Mato Grosso, a cultura temporária tem participação de 99,1% nos R$34,0 bilhões, destacando-se a soja (69,6%), o algodão herbáceo (11,3%), o milho em grão (10,9%), a cana-de-açúcar (3,3%), o arroz (1,1%) e o feijão (1,1%).

Nos 50 principais municípios produtores foi registrada queda no valor total de produção cinco municípios: -22,6% em Cristalina (GO), -3,6% em Jataí (GO), -25,7% em Chapadão do Céu (GO), -13,7% em Tibagi (PR) e -13,6% em Perdizes (MG).

Veja mais


Arrecadação de embalagens vazias de agrotóxicos somou 8.500kg

Agricultores ajudam na preservação do meio ambiente recolhendo embalagens

Ler notícia

Diretor do ITESP esclarece sobre o convênio de reversão de terras públicas no Pontal.

O Estado é o único do Brasil que destina terras públicas para essa finalidade.

Ler notícia

Prejuízo causado por nova lagarta da soja alerta para cuidados nas lavouras do Sul

Alguns produtores deixaram de realizar o monitoramento o que facilita o surgimento de pragas

Ler notícia


Comentários